Publicado em: 01/07/2011 às 10:23:54 Fonte: NOTÍCIA HOJE e ASS. de Imprensa
As questões em torno de licenciamentos ambientais, ainda são os maiores entraves na possibilidade de avanço da psicultura em Mato Grosso. O 1º Fórum de Psicultura da Região Oeste" realizado, ontem, na cidade de Nova Lacerda, a 650 quilômetros de Cuiabá, pelo deputado Ezequiel Fonseca (PP), apresentou os mecanismos, que devem ser aprimorados pelos 37 pequenos produtores do município, já cadastrados no programa de criação de peixes em tanques,mas que ainda não estão contemplados com os incentivos do governo estadual.

Durante o evento foram anunciados investimentos do governo estadual em parceria como ministério da pesca no valor de R$ 4,350 milhões para aquisição de maquinários e a compra de 600 mil alevinos, que serão doados às propriedades que forem cadastradas, em vários programas de incentivo ao setor.

A audiência pública contou com a presença do secretário da agricultura José Domingos Fraga (DEM), o superintendente do Ministério da Pesca, Valter Santana, o secretário de esportes, Antônio Azambuja, o prefeito de Nova Lacerda, Valmir Moretto (DEM), o secretário municipal de agricultura, Aldair Silva, Vereadores da Câmara de Nova Lacerdae representantes das Associações de Pesca, no município.

Ezequiel Fonseca sugeriu também, a criação de unidades de cursos de criação de peixes, nos municípios onde haja o interesse dos pequenos produtores rurais, que queiram diversificar a renda familiar. “Não queremos que os produtores rurais da região e de todo o Mato Grosso tenham novas frustrações”, disse o deputado, ao ressaltar as experiências negativas do setor, com agricultura, a fruticultura e até com a produção de leite.

“Os recursos são poucos e se investidos errados, fica pior. Queremos mostrar o caminho fazendo as contas certas para que dê tudo certo”, alertou o parlamentar.

Ezequiel Fonseca lembrou que, as questões fundiárias, ambientais e de assistência técnica rural, ainda são o ‘gargalo’ dos pequenos produtores que já experimentaram vários projetos de alternativas de fonte de renda econômica na região composta de 22 municípios.

“Agora os produtores de Nova Lacerda apostam na psicultura e podem ter como foco, a merenda escolar, como o principal comprador dos peixes produzidos na região”, disse Ezequiel lembrando as regras da legislação estadual.

Em Nova Lacerda, o Incra mantém 1.500 famílias assentadas que, buscam alternativas de renda. Segundo José Domingos, a decisão do governo de incentivar o setor da produção rural mostra que as alternativas são viáveis. “A pesca pode trazer a diversificação da economia na região. O governo está determinado na solução desse problema”, afirmou o secretário.

Segundo ele, o governo está focando a pscicultura como uma das potencialidades de fonte de renda local ao agilizar o processo de aquisição de maquinários para abertura de novos tanques com a liberação de licenças ambientais. Além de incentivos ao manejo do peixe e sua industrialização. “A proposta é em três anos, solucionar os problemas de irrigação nos assentamentos e fomentar a produção rural”, disse Domingos.

De acordo com o secretario, o governador articula em Brasília, transferir para o Estado, a responsabilidade de regularização fundiária dos assentamentos em Mato Grosso. “O Incra não permite essa independência, mas vamos tentar”, afirmou Domingos.

Para o também deputado estadual da região, Antônio Azambuja, qualquer iniciativa de alternativa econômica para os produtores rurais ‘será bem-vindo’, enfatizando junto ao atual secretário de agricultura que no governo anterior o secretário deixou a região abandonada e pouco foi investido para a fomentação da cadeia produtiva, esperando que a secretária mobilize uma ação que possa alavancar o potencial que a região tem a oferecer.

O prefeito Valmir Moretto disse que, acredita que o Estado resolva a morosidade para a regularização fundiária e as questões ambientais, nos projetos de assentamentos existentes no município.

O secretário de desenvolvimento rural do município Adair José da Silva enfatizou que outros projetos foram desenvolvidos no município e o resultado que trouxe aos produtores foi frustração pois o incentivo veio mais a manutenção como assistência e capacitação para o bom andamento dos trabalhos não foram feitos, e espera que nesse proposta da implantação da pscicultura o manejo, assistência e capacitação possa ser realizados dando suporte aos produtores.

Afirmou ainda que esse fórum é de suma importância para fomentar o crescimento produtivo de Nova Lacerda e região pois trouxemos os olhos do governos estadual e federal para nossa região, "creio que muitas portas foram abertas e que poderemos em um futuro breve adentrar em uma nova etapa da cadeia produtiva regrando mais renda a economia familiar e do município", frisou o Adair.
Notícias relacionadas

03/06/2019

3ª Cavalgada Consciente aumenta o clima e abre se...

Visualizar Notícia

31/12/2018

Réveillon 2019 - Grande Show da Virada

Visualizar Notícia

17/11/2018

Prefeitura inaugura Parque Infantil em Nova Lacerd...

Visualizar Notícia

05/11/2018

Prefeitura de Nova Lacerda e ENERGISA firmam parce...

Visualizar Notícia